Celinet

HMC

VN Promotora

Loja Minas

Rannon

Rogério Monteiro Notícias

Delegada Danielle Garcia ministra palestra na Câmara de Vereadores de Umbaúba sobre Segurança Pública


 O município de Umbaúba está cada dia mais violento, isso é fato que pode ser comprovado diante dos últimos acontecimentos no município. Percebendo isso o vereador Moisés Agostinho protocolou na mesa da Casa Legislativa ofício solicitando liberação da tribuna para a palestra da delegada de polícia Danielle Garcia, o que ocorreu na noite de ontem (23/11), tendo como temática a segurança pública e os crimes contra a administração pública ou cometidos por ela.

Durante o uso da palavra, a delegada Danielle relembrando o caso de violência ocorrido no município em 17 de dezembro do ano passado quando dois policiais civis foram assassinados enquanto fazia a entrega de uma intimação. “Não tem como falar de segurança pública aqui em Umbaúba e não lembrar do fatídico assassinato desses policiais que ocorreu aqui na cidade, é quase impossível. Eles saíram para entregar uma intimação, não é uma operação policial e foram brutalmente assassinados. Aquela situação feriu muito a todos os nossos policiais e tenho certeza que a sociedade também porque foi algo bem chocante”, disse a delegada.

Dando sequencia a sua fala ela entrou diretamente no tema com o questionamento de porque falar sobre segurança pública na câmara. Para ela o motivo é mostrar aos vereadores o papel de cada um no processo da garantia desse direito.

“E aí a gente se pergunta por que falar da segurança pública na câmara de vereadores da cidade de Umbaúba. É que a segurança pública além de ser um dever do Estado é direito e responsabilidade de todos nós”, disse e continuou, “e quando a gente fala de Segurança Pública a gente sempre imputa a união ou estado responsabilidade exclusiva com relação as polícias porém o município pode e deve e os vereadores também podem e devem se juntar , se somar nessa luta, isso não é uma luta solitária da polícia, é uma luta da comunidade, é uma luta de todos nós”, enfatizou.


Continuando Danielle Garcia chamou os vereadores e prefeitos à responsabilidades de promover ações de prevenção aos crimes como a lei estipula. “O povo clama por segurança pública como clama por saúde e educação e como é que o vereador, o Poder público municipal pode auxiliar nessa questão. De diversas formas, o vereador tem duas funções primordiais legislar e fiscalizar, no papel de legislador ele vai atuar no plano diretor ... a gente tem que entender que o município tem o papel de agregar na prevenção do crime”.

Danielle Garcia falou sobre a sessão de estar ‘enxugando gelo’ diante da falta de planejamento de ações por parte do estado, bem como das prefeituras e câmaras em ações que atuem na prevenção dos crimes.

“Eu como delegada de polícia fico muito triste porque tenho impressão de que ficamos enxugando gelo, pois a polícia sozinha não vai conseguir resolver esse problema uma vez que todos nós temos que ter responsabilidade para com isso cada um na sua função”, disse ela continuando com, “Quando o vereador aprova o plano diretor que organiza a cidade está impactando na segurança pública e esqueçam essa coisa de achar que a segurança pública é apenas caso de polícia, pois não é. Eu sou delegada de polícia e a minha polícia trabalha no pós-crime na elucidação após a ocorrência e, é muito ruim quando a gente percebe que na prevenção existe uma falha”, completou.

Alguma das ações que podem ajudar na melhoria da segurança pública em Umbaúba são aquelas ações das quais nós já estamos cansados de falar e mesmo assim não vemos mudança nenhuma por parte das gestões que ocupam a cadeira executiva e as cobranças feitas pelo legislativo parece aos olhos da maioria poucas, sem eficácia ou feitas da maneira errada como a implantação da Guarda Civil Municipal e a verdadeira regulamentação da SMTT, das Câmeras de Monitoramento na Cidade, aquela que garante o direto do funcionamento pleno. Os vereadores no entanto afirmaram que já há ações realizadas (devem incluir as leis que criaram os equipamentos citados anteriormente).

Violência contra A Mulher:

No decorrer da conversa a Delegada Daniele tratou da questão da violência contra a mulher que, segundo dados apresentados por ela, cresceu demasiadamente durante a pandemia devido ao isolamento. Na conversa ela citou várias formas de se fazer uma politica de redução destes casos pelo município e foi quando uma intervenção do vereador Moisés Augustinho ressaltou a diminuição drástica de repasses de recursos do governo federal via fundo a fundo para iniciativa desse tipo delegada. Em resposta Danielle informou que recursos existem em Brasília via convênio, mas para isso é preciso que os municípios “levantem as bundas da cadeira” e vão em busca desses recursos.

“Eu passei apenas um ano em Brasília e vi quanto de recurso existe no Ministério da Justiça para ser destinada aos municípios através de convênio. O que muitos não querem na verdade é se vincular a esses convênios porque são chatos, porque são muito fiscalizados, porque tem toda uma prestação de conta, ora a gente precisa aprender a fazer isso, pois recurso tem, basta a gente ir atrás”, respondeu dando uma cutucada na inercia das gestões.

Fonte: Site Fato1.

0/Comentário

Postagem Anterior Próxima Postagem